20/09/11

ideia: caixa Bíblica

Um ótimo material para introdução das histórias bíblicas, pode ser apresentado no início da Semana da Bíblia.
É uma caixa de sapato (pequena) encapada com colorset preto e com letras em papel laminado prateado.
Dentro da caixa vão figuras coladas no palito de sorvete representando o que há na Bíblia.
Como usar: (história)
1 - No princípio a Bíblia era escrita em pergaminhos que não podiam ser carregados por uma só pessoa...etc.
2- A Bíblia é um livro que tem outros 66 livros dentro.
3- Na Bíblia encontramos histórias felizes (rostinho feliz - citar uma das histórias felizes da Bíblia); histórias tristes (rostinho triste); histórias românticas (rostinho com olhos de coração); histórias estranhas; histórias de animais, histórias estranhas; histórias engraçadas...
4- E todas elas falam do amor de uma pessoa especial...
5- JESUS!!!
..... Enquanto vai tirando as figuras da caixa, conta uma história ilustrando.


A Igraja de Jesus é Formada por gente

[A Igreja de Jesus[3].jpg]

site com Historinhas Bíblicas

image
http://www.historiasbiblicas.com.br/downloads.php

19/09/11

Características das Crianças em cada Faixa Etária

A Criança de 0 a 6 anos
Este texto foi organizado com o propósito de oferecer aos professores (as) das crianças as Escola Bíblicas, algumas informações acerca do desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos.
Acreditamos que uma base teórica que lhes proporcionem a compreensão de como ocorre o desenvolvimento da criança de 0 a 6 anos em seus aspectos cognitivo, afetivo e social poderá oferecer-lhes subsídios para que possam relacionar nesses princípios à maneira como atuar nas classes ajudando nossas crianças a tornarem-se cristãos mais conscientes, autônomos, críticos, criativos e felizes.
A criança, ao nascer, não traz hereditariamente formas prontas de conhecimento que evoluíram através dos anos com a maturação. Tampouco, podemos considerar a criança uma “massa amorfa” que vai saindo modelada aos poucos pela influência e reforços do mundo ao seu redor.
A criança constrói os seus conhecimentos interagindo com o mundo em que vive e que seu pensamento cresce partindo de ações e não de palavras. O conhecimento não pode ser dado às crianças. Ele tem de ser descoberto e reconstruído através das suas atividades. As crianças aprendem melhor partindo de experiências concretas.
Por natureza, as crianças estão continuamente em atividade. Elas têm de descobrir e dar sentido ao seu mundo. Quando elas estão fazendo isto, elas refazem as estruturas mentais que permitem tratar de informações cada vez mais complexas.
Este refazer de estruturas mentais torna possível a genuína aprendizagem – aprendizagem que é estável e duradoura. Quando essas estruturas, que são necessárias, não estão presentes, a aprendizagem é superficial.
Esperamos com a Educação Cristã que nossas crianças façam parte da Missão, que tenham “uma compreensão da vida e da sociedade, que sejam comprometidas com uma prática libertadora, recriando a vida e a sociedade segundo o modelo de Jesus Cristo e questionando os sistemas de dominação e morte, à luz do Reino de Deus”.
Para atingirmos esse objetivo precisamos estabelecer um currículo de Educação Cristã para a Escola Bíblica fundamentado nas Escrituras Sagradas e que atende as características do desenvolvimento da criança e que proponha uma metodologia de ensino compatível com esse desenvolvimento.

A Criança de 0 a 2 anos
Ao nascer, a conduta da criança é determinada hereditariamente. Ela desenvolve os reflexos inatos, como, por exemplo o de sugar, por meios de exercícios funcionais, que são exercícios de repetição de seus atos. Na interação com os objetos e pessoas, a criança vai assimilando suas próprias reações aos estímulos que recebe.
A partir dessas repetições e, conseqüentemente, assimilações, a criança vai construindo aos poucos uma lógica de ação. Por meio da ação, a criança de refere aos acontecimentos, recorda-os e pode produzi-los.
O universo que inicialmente estava centrado no corpo da criança e em sua ação, vai sendo descentrado de tal forma que ela acaba por situar-se como alguém num universo maior, num universo de objetos permanentes.

A Criança de 2 a 7 anos
A criança, neste período, reconstrói conceitualmente tudo o que, desde o seu nascimento, constituiu como ação.
Os esquemas sensórios-motores já não são os únicos instrumentos de aprendizagem e desenvolvimento. A criança possui a capacidade de representação verbal e de pensamento.
A criança agora é capaz de interagir com o objeto, mesmo ausente, criando significantes que o representam como desenhos, gestos, palavras ou outros objetos.
A capacidade de representação da criança se manifesta de diferentes formas: a imitação, a brincadeira de faz-de-conta, o desenho, a imagem mental e a linguagem.
A linguagem escrita também surge neste período, que além de fazer parte do sistema de representação, começa a ser objeto de interesse da criança.
Nesta fase a criança amplia muito, sua capacidade lingüística, com o uso de verbos simples, adjetivos e advérbios de tempo e de lugar. Enquanto as crianças mais novas falam para si mesmas ainda que estejam juntas com outras crianças, as mais velhas já são capazes de estabelecer trocas verbais com seus pares e os adultos.
Conhecer como as crianças se desenvolvem e aprendem, com certeza, vai nos auxiliar na escolha das melhores estratégias para uma educação cristã mais afetiva e compromissada com a construção de um ser humano mais feliz.
Vejamos agora a descrição das características do crescimento e desenvolvimento da criança, bem como algumas breves orientações de acordo com cada idade.
Vale lembrar que este quadro representa uma síntese de diversos estudos na área do desenvolvimento infantil e que por isto não pode ser considerado completo e definitivo.

O Desenvolvimento da Criança: de 12 aos 18 meses
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Crescimento geral menos acelerado, maior e melhor coordenação muscular.


● Mostra interesse por toda espécie de atividade.


● Usa da imitação.


● Compreende o significado das palavras.


● Maior capacidade de contato social.


● Capaz de distinguir sons repetidos e rítmicos.


● Tem rudimentar noção de espaço.


● Não dispõe ainda da compreensão de causas e conseqüências.


● É egocêntrica. ● Pegando, apalpando, ela está descobrindo o tamanho, a forma e a mobilidade de tudo no seu mundo.


● Repetir rotinas, horários; mesmo lugar para os jogos e atividades.


● Deixá-la com outras crianças.


● Proporcionar oportunidades para ouvir músicas.


● Guarda “com” ela os seus brinquedos e roupas.


● Não repreender se a criança não compreendeu o que não pode fazer.


● Compreender que a criança considera ainda seus brinquedos como parte dela e os defende como tais.

O Desenvolvimento da Criança: de 2 e 3 anos
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Melhor coordenação motora, tanto para flexão como para extensão. Controle do polegar.


● Maior progresso na linguagem.


● Interdependência das atividades mentais e motoras.


● Aprende, ainda, principalmente por imitação.


● Maior desenvolvimento da inteligência e poder de dedução.


● Memória mais desenvolvida.


● Negativismo acentuado.


● Habilidade maior para expressar emoções.


● Capaz de dramatizar (3 anos).


● Observação de detalhes.


● Atenção mais desenvolvida. ● A criança necessita de espaço para correr e pular. Deixar ao seu alcance tesoura sem ponta.


● Conversar normalmente com a criança. Não imitar a fala infantil.


● Oferecer espaços para o faz-de-conta.


● Ter paciência, pois é uma condição normal do crescimento. Evitar as oportunidades de alternativas: pôr o assunto em termos definidos, falar clara e simplesmente com ela.


● Dar oportunidades de dramatizar.


● Solicitar que descreva gravuras. 

O Desenvolvimento da Criança: de 4 e 5 anos
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Melhor coordenação dos músculos grandes. Pequenos músculos das mãos mais desenvolvidos.


● Capacidade para concentrar a atenção durante 15 – 20 minutos, aos 4 anos.


● Imaginação muito fértil.


● Tem senso de iniciativa; percebe que pode planejar, ter e executar idéias.


● Afetuosa – Curiosa.


● É capaz de concentrar a atenção por períodos mais longos, 20 – 40 minutos, a partir dos 5 anos.


● É mais seguro de si mesma, tem capacidade de autocrítica.


● Aparece o interesse pelo mundo fora do lar.  ● Oferecer brinquedos para que possa exercitar seus sentidos e músculos.


● Contar histórias, ora reais ora fictícios, para que ela aprenda as diferenças.


● Responder sempre as perguntas.


● Ajudar a aceitar os limites necessários.


● Dar oportunidade para compartilhar experiências com a família.
 

O Desenvolvimento da Criança: de 6 e 7 anos
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Maior amadurecimento neuromuscular.


● Vocabulário até 2.500 palavras.


● Faz perguntas sobre tudo que a rodeia.


● Tem iniciativa.


● Distingue melhor a realidade da fantasia.


● Curiosidade sexual mais acentuada.


● Período de transição entre individualismo e participação em grupos maiores.


● Mostra algum grau de pensamento abstrato.


● Aumenta o poder de concentração da atenção.


● Conhece e usa palavras descritivas e de ação.


● Maior capacidade de compreender, discutir e enfrentar situações emocionais.  ● Dar tempo para completar as tarefas.


● Dar oportunidades para usar a iniciativa, deixando-a agir por si mesma.


● Encorajar a criança a tomar posse em grupos, mas não forçar.


● Contar e fazer contar histórias.


● Evitar chamar atenção, procurar colocar a criança à vontade. Evitar discussões.


 

O Desenvolvimento da Criança: de 8 e 9 anos
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Aumento da coordenação dos pequenos músculos, apresenta maior habilidade manual.


● Demonstra maior habilidade em distinguir fatos de ficção.


● Direito da propriedade bem definido.


● Está desenvolvendo pensamento lógico.


● Maior habilidade em exprimir suas idéias, em definir seus problemas.


● Maior capacidade em aceitar críticas e em avaliar a si própria.


● Tem interesse em pertencer a grupo.


● Apresenta independência em relação à família.  ● Oferecer trabalhos manuais e brinquedos / brincadeiras mais elaboradas.


● Proporcionar leituras selecionadas de acordo com as preferências e capacidades.


● Deve cuidar de objetos pessoais e do grupo.


● Orientar em generalizações, após várias evidências terem se apresentado.


● Estabelecer clima que permita à criança concordar e discordar.


● Orientar na apreciação do valor do outro, assim como no da própria criança.


● Estimular a aprendizagem de práticas sociais. 

O Desenvolvimento da Criança: de 10, 11 e 12 anos
Características do crescimento e desenvolvimentoOrientação ● Bom controle de grandes e pequenos músculos, apresenta aumento acentuado da força manual.


● Coordenação visual e motora quase igual à do adulto.


● Aprecia medir força física e habilidade com os outros.


● Apresenta maior habilidade em generalizar e em pensamento crítico.


● Interesse em explorar e experimentar.


● Está apta a planejar com antecedência.


● Pronta a assumir maiores responsabilidades.


● Capaz de definir e compreender palavras abstratas.


● Capacidade para generalizações mais rápidas, segue mais facilmente argumentos lógicos.


● Maior sociabilidade.


● Nova visão do mundo, mostrando maturidade progressiva.  ● Possibilitar recreação variada.


● Orientar quanto à competição.


● Procurar desenvolver atitude científica: fato X opinião.


● Dar oportunidade para organizar atividades / eventos.


● Orientar para estabelecer seus próprios objetivos e avaliar seu crescimento e sucesso.


● Conversar, discutir suas opiniões, trocando idéias e sugestões.


● Incentivar o diálogo com os colegas e outras pessoas.


● Orientá-la e apoiá-la em suas iniciativas, deixando-a assumir suas responsabilidades.  

A Chave do Ensino Bíblico para as Crianças

PERSISTÊNCIA
 
Uma mera exposição bíblica não tem a eficácia do ensino persistente,
 contínuo, moldado conforme a faixa etária do ouvinte.

Não basta dizer à criança, apenas uma vez, que Deus a ama. Temos
 que repetir-lhe repetidamente esta afirmação.

Não basta contar-lhe história bíblica uma só vez, ou levá-la à igreja
 uma vez por ano, ou à escola bíblica uma vez por mês. Elas precisam isto
constantemente, precisam estar em contato com o ensino da Palavra pelo
menos 1 vez por semana.

É necessário que leiamos as histórias para elas. E precisam da explicação do
texto. Quanto mais ouvirem o texto bíblico, quanto mais pessoas confirmarem
o que foi exposto, mais crerão no que a Bíblia afirma (Rm 10.17).

O professor precisa explicar o plano de salvação, ensinar ao aluno como irão
 receber
a Cristo como único e suficiente Senhor e Salvador. É necessário repetir, lição
 após lição, que Deus tem um plano para sua vida.

Persistir é a chave do ensino bíblico. Persistir em oração. Ensinar, semana
após semana, o alto valor das Escrituras, a certeza do amor de Deus e o perdão.
 Aplicar tais valores a um dia-a-dia, transformando o aluno em um discípulo
de Cristo. Esta é sua tarefa, professor, nunca desanime!

De crianças sim, e é ministério

Ajuntai o povo, os homens, as mulheres, os meninos e o estrangeiro que está dentro da vossa cidade, para que ouçam, e aprendam, e temam o SENHOR, vosso Deus, e cuidem de cumprir todas as palavras desta lei; para que seus filhos que não a souberem ouçam e aprendam a temer o SENHOR, vosso Deus, todos os dias que viverdes sobre a terra à qual ides, passando o Jordão, para a possuir.” DT 31:12,13.

Salinha, cultinho, inho... nada me irrita mais do que estes termos, não pelo tom carinhoso, mas pelo desprezo que eles vem carregando durante os anos. Trabalhar com crianças é um ministério. Somos chamados, capacitados por Deus para tal. Já posso até imaginar seu pensamento: “_ Opa! Então estou fora, não tenho esse dom para ministrar às crianças!”  Só que “Deus não chama os capacitados, mas capacita os chamados.”  Se você é pai ou mãe, já foi chamado para este ministério, pois ele começa em seu lar. Se não, procure saber onde  Deus lhe quer, qual é seu lugar no Corpo de Cristo. Estou torcendo para ser com as crianças, pois é muito frutífero!

O trabalho com crianças é um ministério específico de cuidado, de apascentar como disse o próprio Jesus quando se referia aos cordeiros, que são os filhotes de ovelhas. “Disse Jesus: Apascente os meus cordeiros” João 21:15. Os professores apascentadores de crianças se dedicam a ajudar aos pais a ensinarem seus filhotes no caminho em que devem andar, para quando crescerem não se desviarem dele. Segundo o dicionário de Aurélio, apascentar significa: doutrinar, ensinar, guiar, pastorear. Nutrir, alimentar, sustentar. Recrear, deleitar, entreter. Aurélio nos dá muitas opções com as crianças!

Nas classes bíblicas da igreja espera-se que as crianças aprendam verdades Bíblicas, e que sejam ensinadas de acordo com suas necessidades e características próprias da idade. Os pais são beneficiados através deste ministério, pois podem participar mais ativamente do culto, enquanto suas crianças aprendem em sua própria classe.  Mas atenção! Não vamos confundir os papéis, aos pais cabe a responsabilidade de educar e ensinar a criança a andar nos caminhos do Senhor Jesus. “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (DT 6:6, 7). “E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor (EF 6:4).
 

A principal função do professor, é servir de modelo para seus alunos - seus discípulos, (Mateus 28: 19,20; Atos 1:8). Pois “o veículo  do ensino mais poderoso, é a pessoa humana, que vive o que prega” (CECED). Se você está disposto a servir o Senhor neste ministério, então pode ser um apascentador de crianças, ou seja, pastorear os cordeiros (filhotes de ovelhas). As crianças precisam ter uma referência, por isto, o rodízio de professores não é benéfico. Cada classe precisa de alguém responsável, ou uma dupla, para cuidar e apascentar cada faixa etária, com suas características e necessidades específicas. Assim, estes obreiros serão os apascentadores destes pequeninos, cumprindo a ordem de Jesus em Jo 21.15.
O professor é um ajudador para os pais na tarefa da educação cristã, que é a mais importante de todas. Ensinar uma criança a andar nos caminhos do Deus verdadeiro deve ser prioridade na vida dos pais cristãos. Deve ser mais importante que carreira, status, estudo ou qualquer outra coisa. Nosso alvo deve ser: Criar a imagem de Jesus Cristo em nossas crianças, nossos discípulos.
A igreja que valoriza e respeita as crianças,  demonstra isto através do espaço e investimento que dedica a elas. Envolva-as na igreja de Jesus Cristo antes que o mundo as envolva em seu sistema satânico.

Objetivos e propósitos
O principal objetivo do ministério com crianças é ensinar a Palavra de Deus, a Bíblia, tendo Jesus como  ponto principal do seu ensino, visando a salvação e o crescimento espiritual do aluno, desde criança até adulto. Através deste ensino, transformar a vida da criança. Vida esta, que deve expressar no meio em que vive, a fim de levar Cristo a outros, visando o crescimento do Reino de Deus.
Tenho utilizado os seguintes alvos para o ministério com crianças:

Alvos para o ministério com crianças
Que as crianças tenham uma experiência real e pessoal com seu amigo e salvador Jesus, dentro dos limites do seu desenvolvimento.
Que o ambiente da escola bíblica seja cheio de atrativos. Um recanto alegre, seguro e divertido, onde aprendam fazendo, tendo assim, motivação para boa freqüência.
Que as crianças aprendam a Palavra de Deus por princípios, enfatizando vida abundante e transformadora
Motivar a criança a assumir compromisso com o que aprendeu, aplicando isso em seu dia a dia, abrangente a todas as áreas de sua vida
Resumindo: salvação, crescimento e serviço.

Estes são alvos que devemos perseguir sempre, em unidade, pensando no melhor para as crianças. Acrescente a estes alvos específicos de acordo com as necessidades e realidade de sua igreja. E se fizermos com amor, da melhor maneira possível, o senhor nosso Deus nos dará a devida recompensa. “Portanto meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor o vosso trabalho não é vão”. 1 Co 15.58.

Nossas igrejas devem ser motivadas a e investir no ministério com crianças, pois os resultados são eternos. É necessário que avaliemos nossas prioridades, nossos alvos , nossos métodos e nossos preconceitos. Precisamos começar nossa reflexão sobre a educação cristã infantil com base no ensino eficiente. Precisamos ver o bom - avaliá-lo  e ver se não é possível melhorá-lo. Devemos fazer um exame minucioso em nosso processo didático de atividades e se necessário, mudanças, para que possamos alcançar nossas metas e nosso alvo principal: formar o caráter de Jesus nas crianças, nossos discípulos.

Para alcançarmos o propósito de ter uma escola bíblica com qualidade e unção, precisamos fortalecer os relacionamentos, trabalhando com simplicidade, caráter, unção, buscando capacitação contínua, transparência, criatividade, coragem e amor... Muito amor! Eis o desafio de todos nós, educadores, ministros da Palavra de Deus.

As dificuldades e desafios virão, com certeza! Diante delas é preciso humildade para reconhecer nossas limitações, e coragem para vencer obstáculos. O conflito é nossa matéria prima. Cabe-nos transformá-los em vitórias. É isto que nos ensinou o Mestre dos mestres. Ao longo do ministério de Jesus Cristo as pessoas o reconheciam como mestre, capaz de transformar água em vinho, tristezas em alegrias, doenças em glórias para Deus... Jesus passou a maior parte de seu ministério ensinando verdades espirituais e curando as pessoas de seus males.  Quão grande privilégio é poder seguir os passos de nosso Senhor Jesus! 

Ser mestre é seguir investindo no Reino de Deus, acreditando e valorizando as pessoas. Ser professor é ser modelo, exemplo de vida. É dedicar-se  ao máximo no ensino. É ver a transformação que a Palavra de Deus efetua na vida das pessoas que a recebem, promovendo felicidade! Ser discipulador é amar  as sagradas escrituras, assim como Esdras, dar-se por ela em amor ao próximo, para que o mundo veja que somos  discípulos de Jesus. É se lançar como instrumento de Deus, para transformar as vidas de crianças, jovens e adultos.

Ser professor é ser privilegiado. A recompensa é certa! “Quem obedecer à lei e ensinar os outros a fazerem o mesmo será grande no Reino dos Céus”. Mt 5.9 (BLH).

Seríamos adultos melhores se tivéssemos sabido do amor de Deus por nós desde nossa meninice”.

O que é uma rede de crianças?
Uma rede de crianças é um ministério da igreja celular cuja estratégia é ganhar vidas desde a menor idade para que o crescimento não seja perdido em enganos, fantasias malignas ou más obras.
Para que toda criança cresça perfeitamente habilitada para toda boa obra.

Quais suas estratégias?
Ensinar a verdade. Disciplinar o temperamento. Corrigir o comportamento.
 
Através de:

Discipulado - Fazer seguidores de Cristo. Fortes em Deus usados pelo Espírito Santo
Missões – Gerar amor pelo povos e pelos que se doam por eles.
Serviço – Inspirar para boas obras.
Comunhão – Exercitar excelência no conviver.
Adoração – Forjar apaixonados por Deus.

Quando crianças já podem receber ensino cristão?
Desde atividades de berço. Músicas, histórias, brinquedos já podem servir de estímulo e inspiração para ensino construtivo.
 
Quando começa o investimento espiritual em crianças?
Desde antes de engravidar os pais já podem abençoar seus filhos. Na igreja, recebemos crianças desde seu início de vida e são considerados do ministério infantil até 11 anos. As atividades com elas são dividas por faixas etárias que respeitam o desenvolvimento cognitivo de cada grupo.
 
Um ministério com Crianças existe por ‘Quê’?
Pois a infância é tempo de semear.
Semear coisas boas. Assim como na natureza o vento leva coisas ou pássaros podem levar sementes para longe, nos assuntos espirituais sementes de esperança e fé bem como talentos podem ser roubados ou abafados. Oportunidades podem ser perdidas. Com alto custo.
Nenhum de nós entregará seu campo para ser cuidado por quem não saiba fazê-lo. Por isso o acompanhamento de qualquer atividade que seja feita com uma criança deve ser rigoroso!
Deus não deseja que se perca nenhum dos pequeninos.
Deus chama uma equipe para preservar vidas de crianças e nunca desperdiçá-las afastando-as da casa d'Ele ou fazendo-as desconhecer o poder da vida de oração e poder da Bíblia que é sua Palavra fiel.
Talentos e almas das crianças pelas quais Jesus morreu não podem ser negligenciados.
Quem trabalha com crianças quer investir para eternidade.
Um evangelista de crianças quer propagar verdades e acredita que meninos e meninas aprendem e são tocados por Deus e usados nas mãos d'Ele!
A razão de haver uma rede para crianças na igreja local é que Deus ama as crianças !
Desde muito cedo marcas terríveis são feitas na mente coração dos pequeninos. O ensino de Deus as protegerá da cegueira que a falta de esperança e baixo senso de valor produz!
A fé em Jesus é também o remédio e o caminho para salvação dos meninos e meninas e através desta fé viva entenderão que Deus tem uma plano para executar através delas e assim viveram com propósitos.

Para trabalhar com crianças a palavra chave é obediência.
Pois pela fé foi que os nossos antepassados obtiveram bom TESTEMUNHO!
1 João 5:11 E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho.
Hebreus 11:2 Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho.
Hebreus 11:4 Pela fé, Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício do que Caim; pelo qual obteve testemunho de ser justo, tendo a aprovação de Deus quanto às suas ofertas. Por meio dela, também mesmo depois de morto, ainda fala.
Os professores devem ser obedientes a Deus e ensinar a mesma postura aos pequeninos. Vida cristã vem pelo ensino com a vida e não apenas com as palavras.

Convicção que norteia a educação cristã de crianças

“Uma criança ganha para Deus é uma vida inteira a serviço de Deus!” - APEC

Todos pecaram e isto inclui as crianças.
Crianças são eternas.
Crianças precisam de Deus.
Crianças que amam a Deus chegaram mais longe pois assumirão seu destino eterno!
Jesus morreu e ressuscitou pelas crianças também. A salvação é um presente também destinado as crianças.
O poder de Deus opera sobre crianças que crêem em Jesus, fonte de todo poder e autoridade aqui na Terra.

Congresso das Crianças (Responsável Tia Gisele)Pregadora Prª Jaqueline

Congresso das Crianças( Responsavel Tia Gisele) IMO VP

Não vou DESISTIR